Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo



A Mamoplastia é uma das cirurgias plásticas mais procuradas por possibilitar o aumento da autoestima de homens de mulheres: seja de aumento, redução ou reconstrução da mama. Confira este guia sobre mamoplastia, entenda sobre como é feita essa cirurgia, cuidados e muito mais.

 

Neste Post Você Verá:

O que é Mamoplastia

A Mamoplastia é, em suma, uma cirurgia plástica feita nas mamas. Logo, a cirurgia é realizada no intuito de aumentar ou diminuir seu volume, portanto, existe mais de um tipo dessa cirurgia. O aumento do volume e modificação da forma é feito pela aplicação de silicone, já a diminuição é feita por retirada de tecido mamário.

 

Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo

 

AdSense

As finalidades podem ser por saúde ou puramente estética. Em casos de mulheres que têm seios naturalmente grandes, costuma-se fazer a retirada de tecido mamário para prevenir ou amenizar dores nas costas. Já outras, muitas vezes por autoestima, acrescentam as próteses. Em ambos os casos, deve-se ter aval médico e do fisioterapeuta.

Assim, no decorrer do texto, as principais dúvidas sobre a mamoplastia e suas técnicas; o período de pré e pós-operatório e o preço médio do procedimento. O texto é destinado para o público geral (leigos e não leigos), mas que de maneira alguma substitui a orientação profissional.

 

Tipos de Mamoplastia

Existem quatro tipos de mamoplastia. As técnicas variam de acordo com a necessidade do paciente: mamoplastia de aumento, mamoplastia redutora, mamoplastia reconstrutiva ou mastopexia/lifting de mamas.

O público principal que procura a cirurgia são mulheres, para finalidades estéticas e/ou de saúde. De qualquer forma, todo o processo deve ser acompanhado por profissionais adequados ao caso, no caso de uma mamoplastia redutora ou de aumento, em ambos os casos, pacientes acima do peso devem emagrecer.

Para isso, muitas vezes necessitam de ajuda profissional de um nutricionista para orientar a alimentação mais adequada; um psicólogo para casos de ansiedade e um fonoaudiólogo para ensinar a mastigar e deglutir os alimentos.

 

– Mamoplastia de Aumento

A Mamoplastia de Aumento É uma cirurgia plástica muito procurada pelas mulheres. Algumas situações citadas abaixo são os principais motivos que levam as mulheres a fazer a mamoplastia:



  • Mulheres com seios pequenos, que estão insatisfeitas;
  • Mulheres que retiraram nódulos ou tumores e estão com seios em proporções desiguais;
  • Mulheres trans ou travestis em fase de transição e que querem ter o seio maiores;
  • Mulheres que querem modificar o formato dos seios.

Há duas maneiras de colocar a prótese mamária: por trás do músculo ou na frente do músculo. Elas serão abordadas em tópicos mais a frente.

 

– Mamoplastia Redutora

A cirurgia plástica de Mamoplastia Redutora é comum para mulheres e homens que têm seios volumosos e/ou flácidos. Nos dois casos interferem na autoestima e aceitação do corpo. Além disso, especialmente nas mulheres, mamas grandes podem afetar a saúde da coluna vertebral. Estas podem sentir dores nas costas, nos ombros e no pescoço.

 

– Mamoplastia Reparadora

A Mamoplastia Reparadora é diferente da reconstrução dos seios. A reparadora é destinada às mamas assimétricas em relação ao corpo, alterações de tamanho, formato ou posição da mama.

Assim como o nome sugere, ela visa reparar qualquer detalhe na mama que seja incômodo ou desigual.

 

– Mamoplastia Reconstrutiva ou de Reconstrução

A mamoplastia reconstrutiva é aplicada principalmente para mulheres que sofreram de câncer de mama. Em alguns casos dessa doença, é preciso retirar parte ou toda a mama, o que muitas vezes atinge a autoestima da paciente. A reconstrução é feita com o próprio tecido mamário restante ou com a retirada de pele de outras partes do corpo.,

 

– Mamoplastia Masculina

Conhecida como ginecomastia, a mamoplastia masculina é uma cirurgia que retira o excedente da gordura e/ou glândulas da mama do homem. A cicatriz é discreta e, normalmente, retira-se o excesso com um corte na auréola – o que pode ser chamado, também, de “bico” do peito.



 

– Mastopexia

A Mastopexia também é conhecida como “lifting de mamas”. É uma técnica usada para somente melhorar a aparência de seios mais flácidos. A mama, portanto, apenas é levantada. Porém, de acordo com o tipo de mama, pode ser indicado combinar a prótese de silicone e o lifting.

 

Principais dúvidas sobre Mamoplastia

Todo procedimento cirúrgico gera dúvidas e um certo receio. Por isso, abaixo serão respondidas algumas dúvidas mais comuns.



 

– Quem pode fazer a Mamoplastia?

A mamoplastia pode ser feita por qualquer pessoa, desde que haja recomendação médica por um cirurgião. As cirurgias são indicadas a partir dos 18 anos, sejam por finalidades de saúde ou estéticas.

Além disso, como explicitado anteriormente, a mamoplastia pode ser realizada tanto por homens quanto por mulheres. O que muda é o tipo de procedimento buscado por cada um.

 

– Quando é indicado fazer a mamoplastia?

Pode-se fazer a mamoplastia após a indicação médica. É preciso que o paciente se submeta a uma avaliação criteriosa pelo médico e fisioterapeuta – caso o tamanho das mamas seja um fator de prejuízo à saúde.

Mesmo em casos estéticos, a avaliação é necessária para analisar qual a melhor técnica a ser aplicada e quanto o médico pode/deve mexer no corpo do paciente.

 

– Qual é a melhor estação para fazer a Mamoplastia?

Em cirurgias de mamoplastia, a época mais recomendada é o inverno, pois ameniza os inchaços. Porém, nem todo mundo mora em regiões frias, logo, trata-se apenas de uma recomendação.

Além disso, é preciso levar em consideração o período de férias do paciente, pois a recuperação exige repouso integral e não exposição ao sol.

 

– O que deve ser considerado antes da Mamoplastia

Antes da mamoplastia, o médico avaliará o histórico e quadro geral de saúde do paciente. Além disso, é preciso fazer alguns exames que dirão se ele está apto ou não para a cirurgia nesse momento. Tudo depende do parecer médico diante desses resultados.

Além disso, a conversa com o médico é importante para que o paciente explicite quais são suas vontades e o que pretende alterar em seu corpo, além de aproveitar para tirar quaisquer dúvidas sobre o assunto.

 

– Para quem é indicada a Mamoplastia?

A mamoplastia é indicada para pessoas que tenham o desejo ou a necessidade de mudar o formato, volume ou posição das mamas. Essa mudança deve ser acompanhada por exames prévios indicados pelo cirurgião.

A mamoplastia pode ser redutora, reparadora, de aumento ou de reconstrução. Além disso, existe um tipo de mamoplastia, conhecido como ginecomastia, que é voltada especialmente para homens.

 




– Posso engravidar após a Mamoplastia?

A gestação traz uma série de transformações no corpo devido à grande produção hormonal e ao crescimento do bebê. Por isso, não é recomendado engravidar logo após a mamoplastia, pois pode dar resultados diferentes do esperado.

No entanto, isso não significa que a mulher nunca mais poderá engravidar: a recomendação é que isso seja feito, pelo menos, seis meses após a cirurgia.

 

– Só posso fazer Mamoplastia após ter filhos?

Não necessariamente. A mamoplastia pode ser feita em qualquer momento da vida da paciente, desde que ela apresente especificações necessárias para passar pelo procedimento.

Contudo, é válido salientar que haverá mudanças no resultado da mamoplastia se uma gravidez acontecer. Além disso, não é recomendado ter uma gestação antes dos 6 meses de recuperação da cirurgia, devido à cicatrização.

 

– Como é a cicatriz da mamoplastia?

Como qualquer procedimento cirúrgico, uma das primeiras questões levantadas é sobre a cicatriz, quanto ao tamanho e cor. Principalmente, se as cicatrizes serão permanentes ou muito gritantes.

 

Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo

 

São, basicamente, três tipos de cicatrizes: periareolar, inframamária e vertical. Cada uma delas ocorre de maneiras diferentes e, consequentemente, possui seu próprio nível de discrição. Entretanto, nenhuma delas fica muito expressiva caso o paciente saiba cuidar bem do seu corpo no pós-operatório.

 

Qual o local da cicatriz?

Abaixo, será descrita, de maneira simples, como são os três tipos (locais) de cicatrizes em cirurgias de mamas.

  • Periareolar: ao redor da aréola, ou seja, o mamilo dos seios. Esse tipo de cicatriz normalmente é presente em procedimentos de reposicionamento da aréola;
  • Inframamária: quando o corte da cirurgia é feito na parte de baixo da mama. Normalmente, essa cicatriz é o resultado de procedimentos de retirada de excesso de pele e de gordura;
  • Vertical: quando o corte é feito abaixo do mamilo até a parte inferior da mama.

Apesar de ser mais visível, não costuma ser aparente.

O tipo de cicatriz varia de acordo com o tamanho da mama, o procedimento (aumento, redução ou reparação) e sua composição de glândulas e gordura.

 

– Qual o tamanho da cicatriz?

O tamanho da cicatriz varia de acordo com a técnica e a necessidade do paciente. Entretanto, não deve haver preocupação. As técnicas estão cada vez mais aprimoradas com cicatrizes menores. Além disso, é essencial que o paciente siga todas as recomendações do pós-operatório para não ter complicações em sua recuperação.

 

– Qual o resultado da Mamoplastia?

Os resultados de uma Mamoplastia variam conforme a necessidade e os cuidados do paciente com o pós-operatório. O caso em questão é de redução, aumento, reconstrução ou reparação da mama?

É necessário conversar com o médico e tirar todas as dúvidas, até mesmo as dúvidas aparentemente ingênuas, mas que fazem muita diferença. Por isso, o paciente não precisa ter vergonha na hora de expor seus pensamentos e questões.

 

– Quando é possível ver os resultados da Mamoplastia?

Os resultados aparentes da Mamoplastia aparecem após a completa recuperação e cicatrização. Esse processo ocorre após, pelo menos, seis meses. Salienta-se a importância de ter os devidos cuidados, especialmente no primeiro mês de recuperação.

Entretanto, algumas vezes apenas uma cirurgia não é suficiente. Logo, pode ser necessário realizar um novo procedimento para que se alcance o resultado esperado pela cliente.

 

– Posso perder o resultado de minha Mamoplastia?

Perder não seria o termo mais apropriado, mas alguns fatores podem alterar os resultados esperados da Mamoplastia. Por exemplo, o cliente ganha muito peso ou engravidar logo após a cirurgia. A alteração hormonal e o envelhecimento também são fatores que alteram o resultado.

Com isso, é importante ter em mente que os resultados adquiridos com a mamoplastia não são permanentes. Esse é o motivo, aliás, pelo qual o paciente deve se cuidar após a operação.

 

 – Cirurgias estéticas associadas: Posso fazer outras cirurgias junto a Mamoplastia?

Em alguns pacientes, somente a mamoplastia não é suficiente. É preciso associar outros procedimentos. Por exemplo: uma paciente que tenha realizado uma bariátrica e, por consequência, tenha muita flacidez nos seios e que deseje colocar silicone, deve primeiro retirar todo o excesso de pele e gordura para depois colocar a prótese.

Cada caso é avaliado criteriosamente pelo próprio médico cirurgião. Isso porque outras avaliações podem ser necessárias para que se saiba se o paciente em questão pode ou não fazer outras cirurgias junto à mamoplastia e quais seriam.

 

– Quando eu posso fazer atividades físicas após a Mamoplastia?

No primeiro mês de recuperação é recomendado o repouso completo, pois esse período de recuperação exige cuidados especiais para que o paciente não venha a ter complicações.

Depois disso, o paciente pode começar a fazer atividades leves, porém sem mexer os braços para não trazer possíveis complicações para a cicatrização. Fazer a elevação lateral de pesos com os braços, por exemplo, pode, além de trazer dor, danificar algum dos pontos.

 

– O que a Mamoplastia não faz?

Alguns mitos já foram desconstruídos ao longo do texto, contudo, serão reforçados. Por exemplo, a prótese mamária não causa câncer a longo prazo. Assim, como mulheres que não têm prótese, é recomendado que mulheres façam exames preventivos acima dos 40 anos. Outro mito é que a prótese altera o resultado da mamografia. De acordo com os estudos, não há relação entre esses fatores.

 

Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo

 

Outro mito é que a prótese de silicone impede a amamentação. Mulheres que têm prótese de aumento têm a prótese colocada atrás da glândula mamária ou do músculo, o que não afeta a amamentação. Porém, em casos de redução, o cirurgião pode retirar algumas glândulas, mas nada que a assessoria de amamentação formada por profissionais da Enfermagem não resolva.

 

– As pessoas vão perceber que fiz uma Mamoplastia?

Perceberão, principalmente em cirurgias de grande impacto. Mulheres de seios naturalmente grandes podem sentir muitas dores nas costas. Após a cirurgia e recuperação, é visível não só a melhora da postura como do aspecto visual, já que seios excessivamente grandes dão um aspecto de que a pessoa é maior do que realmente é.

 

– Preciso trocar o silicone depois de quanto tempo?

As próteses de silicone atuais podem durar até 25 anos. É evidente os avanços dos materiais e técnicas utilizadas, já que as próteses mais antigas só tinham duração de até 15 anos. Não há exatidão nesse prazo, pois isso varia de um caso para outro.

A recomendação geral é que, após 10 anos, o cliente faça o acompanhamento anual para evitar complicações. Por exemplo, em caso de ruptura das próteses, a troca é necessária. Entretanto, se durante o período médio nada acontece, apenas o acompanhamento médico basta.

 

– Posso amamentar com próteses mamárias?

Principalmente em casos de mamoplastia de redução, algumas mulheres podem ter dificuldades de amamentar. Pois, não dificilmente, algumas glândulas que produzem o leite materno podem ser retiradas durante o procedimento.

 

Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo

 

Contudo, não é uma regra. Além disso, o ato da amamentação não danifica a prótese, pois as peças modernas possuem muito mais resistência do que as antigas. O silicone também não afeta o sabor ou qualidade do leite.

 

– Mamoplastia tira a sensibilidade do mamilo?

Nas primeiras semanas após a cirurgia, pode ser que a cliente apresente alteração da sensibilidade da região das mamas. Porém, normalmente a sensibilidade retorna após algumas semanas ou meses.

Entretanto, pode haver casos em que o paciente perca um pouco da sensibilidade de forma permanente. Apesar disso, é importante atentar-se à possibilidade de ocorrer, não ao fato.

 

– Depois de realizar uma Mamoplastia posso realizar mamografias?

De acordo com a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRAS-GO), é importante que a paciente avise que tem próteses mamárias para que o médico faça algumas manobras que expõem uma maior parte da mama durante a mamografia.

Logo, é possível, sim, realizar mamografias. Inclusive, bastante importante, mesmo após a colocação de próteses de silicone, por exemplo.

 

– Silicone causa câncer?

O uso de próteses de silicone nos seios não causa câncer de mama por si. Porém, recomenda-se o acompanhamento anual de mamografia e a investigação de possíveis complicações. Quando a paciente tiver prótese, é importante avisar ao médico para realizar radiografias adicionais e técnicas para fazer um exame mais adequado.

 

Como é feita a Mamoplastia

As mamas são muito relacionadas à feminilidade e, para muitas mulheres, têm relação direta com a autoestima. Por isso, antes de decidir fazer qualquer um dos procedimentos, é de suma importância buscar ajuda profissional e pedir as devidas orientações.

Abaixo, serão explicitadas algumas dúvidas e informações a respeito do processo de mamoplastia para que não restem dúvidas quanto à cirurgia. Entretanto, caso ainda ocorra, é aconselhável consultar um médico especializado.

Como é feita a Mamoplastia?

A mamoplastia é uma cirurgia que muda algum aspecto ou alguns aspectos da mama: tamanho, volume ou posição. Isso varia de acordo com as necessidades e o desejo do paciente. O corte para colocar a prótese pode ser feito ao redor do mamilo, infra-mamária (abaixo da mama) ou vertical que vem debaixo do mamilo até a parte inferior da mama.

 

– Onde é feita a Mamoplastia?

A mamoplastia redutora, reparadora ou reconstrutora pode ser feita pelo SUS quando há finalidade em saúde. Por exemplo, mulheres com seios grandes tendem a ter muitos problemas de coluna, o que traz limitações na qualidade de vida e desempenho das atividades cotidianas. As outras técnicas para finalidade estética são feitas em clínicas particulares.

 

– Qual tipo de anestesia é usada na mamoplastia?

A anestesia é aplicada nessa cirurgia plástica para que o paciente tenha ausência de sensações de dor. Essa ausência pode ser total ou parcial e é feita durante algum procedimento. A anestesia pode ser local, regional ou geral. A anestesia local age apenas onde a cirurgia será aplicada, como por exemplo na retirada de um dente. A seguir, serão descritas as anestesias regional e geral que normalmente estão associadas com a sedação.

A anestesia regional bloqueia os nervos e impede que o paciente sinta as sensações de cor e corte em uma região maior do corpo, por exemplo: na mamoplastia, o paciente pode ter a anestesia apenas entre os seios e a região inferior do abdômen. Por fim, a anestesia geral é administrada pela veia ou por inalação, o que induz ao sono. Também pode ser usada para fazer a abdominoplastia ou a própria mamoplastia.

 

 – Como é efetivamente a mamoplastia?

A mamoplastia e a técnica utilizada variam de acordo com a necessidade e o desejo do paciente. Esse procedimento pode estar associado a uma questão de saúde (o qual é coberto pelo SUS) ou para fins estéticos (exclusivo da rede particular de saúde). De qualquer modo, o paciente será submetido a cortes nas mamas e anestesia (descritas no tópico anterior) para reconstruir, reparar, diminuir ou aumentar as mamas.

 

 – Como escolher sua prótese de Silicone, na mamoplastia de aumento

A prótese mamária é o desejo de muitas mulheres em busca de fazer as pazes com a própria imagem. A escolha da prótese depende de uma série de fatores que serão ponderados pelo próprio cirurgião. Alguns desses fatores são: a qualidade da pele, o tipo físico da paciente, formato dos seios atual, formato desejado dos seios e flacidez.

 

– Qual o período de internação da mamoplastia?

Após todo o procedimento pré-operatório de exames e anamnese, finalmente chega o dia da cirurgia. A cirurgia pode durar até três horas. Já a internação é de, pelo menos, doze horas.

O processo pode variar conforme as particularidades do paciente, é sempre necessário avaliar seus sinais vitais e possíveis complicações. De preferência, é importante que o paciente esteja acompanhado e/ou tenha um suporte familiar.

 

– Quanto tempo dura a cirurgia?

O processo pré-operatório e de recuperação é muito mais demorado do que a própria cirurgia. A mamoplastia dura até três horas, o que é relativamente rápido. Contudo, como citado anteriormente ao longo do texto, é importante que o paciente siga à risca todas as instruções recebidas dos profissionais antes e depois do procedimento.

 

Mamoplastia Antes e Depois Fotos

Antes de mais nada, é válido salientar que o paciente não confia totalmente nas fotos de antes e depois de outros pacientes. O resultado varia de acordo com muitos fatores: a idade, o biótipo, a qualidade de vida, o estilo de vida, a qualidade da pele, a presença ou ausência de doenças crônicas, hábitos etc.

 

Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo
Mamoplastia Antes e Depois – Fonte: Plastic Surgery Source
Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo
Mamoplastia Antes e Depois – Fonte: Plastic Surgery Source
Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo
Mamoplastia Antes e Depois – Fonte: Plastic Surgery Source
Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo
Mamoplastia Antes e Depois – Fonte: Plastic Surgery Source

 

Assim, o paciente deve buscar um profissional experiente e que ofereça a segurança, mas conforme a realidade. Cirurgia plástica não é milagre. É um serviço prestado que os resultados variam de acordo com cada organismo e com os cuidados do paciente antes e depois da cirurgia.

 

Pré-operatório de Mamoplastia

Mais importante que a realização da cirurgia em si, são os cuidados prévios ou pré-operatórios. Essa preparação envolve a orientação de diversos profissionais e é fundamental que o paciente siga todas as instruções. Serão esclarecidas algumas dúvidas comuns nos tópicos a seguir.

 

– Como é a avaliação médica antes da Mamoplastia

O médico solicitará exames laboratoriais e fará uma avaliação clínica sobre o quadro de saúde do paciente. Assim, é possível determinar se ele está apto ou não para cirurgia no momento. São desde exames de rotina, como urina e sangue, até exames mais específicos, como a capacidade de coagulação. A lista será repassada, geralmente, na primeira consulta.

 

– Quais exames são necessários para a Mamoplastia?

Os exames principais pedidos antes de fazer a mamoplastia são quatro, geralmente:

  • Exame de sangue;
  • Urina;
  • Cardíaco;
  • Exame de imagem.

Especialmente sobre o exame de sangue, avalia-se as quantidades de glóbulos e plaquetas, a capacidade de coagulação, o nível de glicose, dosagem de ureia e creatinina e anticorpos.

 

– Como é a consulta sobre Mamoplastia?

Na consulta inicial, normalmente o médico faz uma avaliação sobre o quadro de saúde no geral. Para as próximas consultas, são solicitados alguns exames citados no tópico acima.

Assim, o médico emitirá um parecer se é possível realizar a cirurgia sem grandes riscos. Por exemplo, uma pessoa com alto nível de glicose no sangue têm maior tendência à infecções. Por isso, antes da cirurgia, é recomendado cuidar dos níveis de glicose.

 

– Como se preparar para a Mamoplastia?

O preparo para a mamoplastia varia de acordo com o caso e a necessidade. De modo geral, é necessário cuidar do quadro geral de saúde. Uma boa alimentação, atividade física regular, ingestão de água e sono regular é recomendado para a saúde de qualquer pessoa.

Em casos mais específicos, como pacientes diabéticos e hipertensos, é recomendado buscar a ajuda mais específica ao caso, além de avisar o profissional responsável pela cirurgia plástica.

 

– Qual a alimentação recomendada antes da Mamoplastia?

A alimentação adequada para os casos de mamoplastia são recomendadas pelo profissional da Nutrição. O nutricionista avaliará o quadro de saúde do paciente e, de acordo com suas necessidades nutricionais, fará as recomendações.

O ideal é buscar uma alimentação balanceada que supra as necessidades de nutrientes e evite alimentos gordurosos e ricos em açúcar antes do procedimento.

O vantajoso de ir a um nutricionista é através de uma conversa franca montar uma alimentação de acordo com as possibilidades financeiras e substituições do paciente. Por exemplo, o salmão é muito rico em Ômega 3, porém é bem mais caro que a sardinha, com propriedades similares.

 

– Recuperação e Pós-operatório da Mamoplastia

Abaixo, estão descritos alguns cuidados com o pós-operatório da mamoplastia. Além desses cuidados, é importante que o paciente se atente ao seu caso e tire as dúvidas com o cirurgião.

Esse processo costuma ser longo e, a depender do paciente, pode haver complicações. É importante estar atento a qualquer sinal de mal-estar ou complicação clínica para comunicar ao médico.

 

– Qual o tempo de internação pós-operatório?

O tempo apropriado para a recuperação inicial é cerca de 30 dias. Porém, o paciente pode fazer alguns movimentos leves somente após três semanas. Logo, nos primeiros 21 dias é preciso repouso completo. Depois, o paciente pode começar a retomar sua rotina com leveza.

 

– Quais os cuidados necessários no pós-operatório?

No pós-operatório de uma cirurgia de mama é preciso dormir de barriga para cima no primeiro mês. Além disso, recomenda-se o uso de bandagem ou sutiã específico para sustentar a prótese no primeiro mês.

Outra recomendação médica é evitar ou não fazer movimentos com os braços nas primeiras três semanas. Por isso, se possível, o paciente pode fazer a cirurgia em um período de férias.

 

– Quais as etapas de cicatrização no pós-operatório?

O período de cicatrização dura, no total, de seis a doze meses. Porém, é exigido o repouso completo nas primeiras três semanas. A partir da terceira semana, o paciente pode fazer movimentos leves sem mexer os braços excessivamente.

– Qual a alimentação indicada no pós-operatório?

A indicação de dietas está relacionada à competência do Nutricionista. Cada pessoa tem uma necessidade nutricional diferente. Essas variações decorrem de acordo com as taxas hormonais, deficiências nutricionais, necessidades na rotina, quadro clínico geral e o objetivo do paciente. Por isso, deve-se buscar ajuda profissional.

 

Riscos e Contraindicações da mamoplastia

Os riscos são determinados pela avaliação do médico cirurgião após a avaliação completa do caso – avaliação de anamnese e de exames laboratoriais. Contudo, de maneira geral, se a paciente tem complicações cardíacas, hormonais ou obesidade, recomenda-se um tratamento anterior à mamoplastia.

 

– Quem não pode fazer mamoplastia?

Caso o médico possa dar um parecer contrário à cirurgia em casos de pessoas com problemas de mamas, doenças crônicas e mulheres fumantes. Nos casos citados, a cirurgia é evitada para que o paciente não tenha complicações hospitalares.

 

– Há riscos para mulheres que querem engravidar logo?

O recomendado é que mulheres que desejem fazer a mamoplastia planejem a gravidez para antes ou, no mínimo, depois dos primeiros seis meses após o procedimento para não atrapalhar a cicatrização. Fora isso, pode haver uma certa flacidez dos seios após a gravidez mesmo com o silicone.

Além disso, é válido salientar que mulheres que façam uma cirurgia redutora podem ter dificuldades para amamentar. Já que, durante a retirada do excesso de pele, podem ser retiradas algumas glândulas mamárias.

 

– Há riscos para pessoas com cirurgias no local?

Desde que a cirurgia anterior já esteja devidamente cicatrizada, não há grandes problemas. De qualquer forma, o paciente precisa perguntar ao seu médico sobre o assunto, levar os exames anteriores e tirar todas as suas dúvidas. Riscos em cirurgias variam de um caso para o outro.

 

– Há riscos para fumantes?

Sim, pois o hábito de fumar causa alterações nos processos de cicatrização e circulação da paciente. Por isso, é importante que o paciente não esconda do seu médico caso seja fumante. Pois, caso contrário, o paciente pode sofrer sérias complicações clínicas ao longo do processo.

 

– Há riscos para pessoas com doença autoimune?

Sim, principalmente nos casos em que não há um manejo adequado do problema. Por exemplo, uma paciente com glicose alta pode ter complicações de infecções hospitalares. Já uma paciente com obesidade pode não ter os resultados esperados com a cirurgia.

 

– Há riscos para pessoas com cirurgias no local?

Os riscos da cirurgia são avaliados com o parecer médico. Além disso, geralmente só há complicações no local em casos do paciente não seguir as recomendações médicas ou continuar ou adquirir hábitos nocivos como fumar.

 

Como escolher a clínica e o cirurgião ideal para sua Mamoplastia

Não há marketing mais eficaz que o boca a boca. Pesquisar sobre os cirurgiões da sua cidade e os resultados pode ser um fator determinante para a escolha do paciente. Observar se os pacientes costumam ter complicações e se os resultados são satisfatórios é outra dica importante.

 

Tudo Sobre Mamoplastia – Guia Definitivo

Em relação ao cirurgião que fará o procedimento, é importante que o paciente se atente a alguns detalhes: ele deve, por exemplo, ser um profissional registrado que faça parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e deve já ter realizado outros procedimentos semelhantes para passar mais confiança.

 

Mamoplastia: Valor e Formas de Pagamento

Os métodos de pagamento variam de um profissional para o outro. No geral, costumam aceitar cartões de crédito ou pagamentos à vista. Quanto ao preço, varia de acordo com o médico. A quantidade de títulos e popularidade são fatores que podem encarecer ou baratear o procedimento.

 

– Quanto custa a Mamoplastia?

Na rede particular, a mamoplastia varia de acordo com o tamanho do implante, a técnica utilizada e outros fatores. Em média, varia entre R$ 11.000 a R$ 18.000. Só a prótese custa, de melhor qualidade, entre R$ 2.000 mil a R$ 2.800, de acordo com dados do ano de 2020.

 

– Como se paga a cirurgia?

O método de pagamento varia de acordo com o profissional. Entretanto, eles comumente aceitam cartão de crédito e/ou transferências bancárias. Nesse ponto, é importante que o cliente avalie suas finanças e combine o melhor método com o seu médico.



Tudo Sobre Cirurgia Plástica

Confira o que você precisa saber sobre Mamoplastia, Mastopexia, Abdominoplastia, Lipoaspiração, Lipoescultura e Rinoplastia no Tudo Sobre Cirurgia Plástica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *